Pedofilia ganha novo verniz: “Arte Contemporânea”

uuuu

Vamos analisar duas situações distintas:

Situação 1

“Uma mulher que estava a caminho do trabalho queixou-se de assédio por ter recebido assobios de homens rústicos que trabalhavam numa obra pública. Como a mulher estava com fones de ouvido e muito apressada não percebeu que os assobios eram na verdade tentativas de alertá-la para o perigo iminente dos buracos ao longo da via. Um dos homens, no intuito de certificar-se de que a mulher havia realmente entendido o alerta, correu em sua direção e por trás tocou-lhe o ombro, o que foi considerado pela mulher como tentativa de estupro. O caso, embora inusitado, rendeu textões e protestos nas redes sociais, atraso na obra e longos depoimentos na delegacia da mulher.”

Situação 2

“No Museu de Arte Moderna de São Paulo aconteceu o 35º Panorama da Arte Brasileira. Dentre os variados atos da peça A Besta, o mais marcante foi a do homem deitado completamente nu que era tocado nos pés, mãos e cabeça por crianças que assistiam à peça – uma delas de seis anos de idade. O ocorrido também ganhou textões e protestos ojerizados nas redes sociais por parte do público retrógrado conservador, o qual classificou a peça como obscenidade e pedofilia.”

As duas situações acima, além de mostrar o grande paradoxo intencional praticado pela esquerda, aponta ainda o modelo de narrativa comumente difundido pela mídia para confundir, manipular e desinformar o grande público usando o método de problematizar o que é banal e banalizar o que é problemático – técnica de manipulação essa descrita detalhadamente no livro de Pascal Bernadin, Maquiavel Pedagogo e o Ministério da Reforma Psicológica. Ora! Se todo homem é um estuprador em potencial – segundo a “lógica” das feministas radicais – por que raios então promover uma peça teatral que faz a associação de um “estuprador” nu com crianças a sua volta?
yyy

Farei agora uma analogia mais simples:

Quem se lembra do filme Karatê Kid? Pois bem, o filme nos mostra que o objetivo único do Mestre Miyagi, tutor de Daniel-San, era ensiná-lo arte marcial para que o jovem alcançasse o mesmo nível técnico dos seus agressores e assim defender-se. Não há em momento algum do filme a menor menção de que o Mestre Miyagi tivesse algum interesse em explorar no seu aluno o seu potencial como lutador, tampouco interagir com ele.

O mesmo, infelizmente, não acontece com os indivíduos adultos que se lançam abertamente em defesa da formação precoce da consciência sexual para crianças – num linguajar mais específico: Pedofilia. Nas palavras da escritora Anna Salter, não passam de monstros vorazes que usam o discurso do politicamente correto sob o pretexto do combate ao preconceito e diversidade sexual, mas com o objetivo maior de saciar suas próprias lascivas e apetites sexuais desordenados. Não estão, nem de longe, preocupados com o bem estar emocional ou físico da criança.

bbbbbb

O único remédio capaz de curar definitivamente um pedófilo é uma única dose de 9mm no meio da testa.

Anúncios

2 comentários sobre “Pedofilia ganha novo verniz: “Arte Contemporânea”

  1. Não consigo compreender qual é a finalidade disso.
    Acho que o problema é chamar de arte uma exposição de pessoa nua e partes da intimidade homens e mulheres.
    É expor telas com dizeres inconvenientes sobre crianças.
    Críticas a eterna hipocrisia da sociedade não justificam uma exposição de mal gosto cujo impacto é provocar mal estar estomacal.
    O local de aprender e ensinar biologia é na sala de aula, na escola.
    E mais: cabe a família educar e orientar as sua crianças.
    Não dá para entender, realmente!
    Tristes momentos para a humanidade. Sem polêmicas, por favor!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s