Afinal, quem são os verdadeiros culpados pela tragédia em Orlando?

culpados.jpg

Prezado leitor, inicio esse texto alertando que ele é uma crítica ácida e virulenta, sobretudo carregada de rancor e ressentimento – Ah! E que também contém alguns palavrões. Então, se você é sensível a isso essa é uma boa oportunidade pra você fechar essa página e voltar a navegar feliz pela web, do contrário, a decepção, o mal estar ou fúria que ele possa te causar será por sua total conta e risco. Bom, eu avisei!

Mais uma vez fomos arrebatados por uma tragédia anunciada, tragédia da qual não afeta apenas a uma determinada classe social, categoria específica ou grupo de minoria, mas afeta a todos enquanto seres humanos. Inicialmente o plano era atacar a Disney, mas, por conta do forte esquema de segurança proporcionado pelo parque, os planos do terrorista muçulmano Omar Mateen mudou para um novo alvo absolutamente vulnerável: a boate Pulse.

Como se não bastasse o fato do crime ter ocorrido pela ação de um homem ensandecido que descarregara seu rifle AR-15 na direção de um público totalmente desarmado e aglomerado ao espaço interno de um ambiente mal iluminado, há também o agravante dele ter sido praticando contra uma população historicamente perseguida e injustiçada, sobretudo que carrega na própria sombra as marcas da violência gerada pela homofobia promovida por uma classe tirânica e hegemônica de viés religioso cristão.

Essa é a fórmula mais que perfeita para que os ânimos entre ambas as categorias se inflamem veementemente e a tal ponto de deflagrarem mais uma batalha do “Eles contra nós” nas redes sociais.

Assumo agora o meu posicionamento de advogado de defesa dos acusados:

No meu artigo anterior eu falava sobre a dificuldade que era lidar com pessoas que se aperfeiçoavam no exercício diário de não enxergar o óbvio diante de seus próprios narizes e como deveríamos tratá-las. Essas pessoas, sedadas pela atmosfera politicamente correta que as cerca, negam a própria realidade enquanto tal, agindo como cobaias de experimentos sociais por meio de plugs conectados aos seus cérebros numa espécie de matrix marxista, a qual não lhes permite a flexibilidade do pensamento autônomo, mas sim a obrigatoriedade da preservação e difusão do pensamento estritamente ideológico e formatado por essa central de manipulação de informações.

Se essa matrix central de desinformação determinar, por exemplo, que meio-dia na verdade é meia-noite, e que a explicação disso está num lapso temporal historicamente distorcido pela cultura ocidental de raiz católica, então todos os antirreligiosos conectados à matrix, e que estão estrategicamente posicionados nas camadas superiores do mainstream midiático e cultural, ditarão a nova regra para os demais seguidores, com efeito seduzirão e arrastarão outros milhões de idiotas úteis posicionados nas camadas inferiores a creditarem nessa afirmação como sendo a verdade única e incontestável! Pior ainda, não contentes com a nova afirmação, a patrulha ideológica voluntária irá ainda militar contra todos os que não concordarem com tal bizarrice! Parece loucura. E é!!!

Ora! Vocês acham mesmo que é por acaso que um pervertido como o Cauê Moura tenha mais de quatro milhões de inscritos no youtube, que um imbecil como o Felipe Neto tenha mais de seis milhões, que uma mongoloide como a Kéfera tenha mais de dez milhões e que um canal assumidamente antirreligioso como o Porta dos Fundos tenha mais de onze milhões de seguidores??? Nãããão!!! Eles foram sistematicamente escolhidos para desempenhar uma função que, dentre tantos outros candidatos, o fariam como ninguém, pois são genuinamente subversivos e possuem uma perversão intrínseca que nem mesmo eles a percebem. Isso não acontece por acaso!!!

Vejam vocês um outro excelente exemplo que cabe demonstrar aqui: Esse pseudo-intelectual, deputado Jean Wyllys, eleito por quociente eleitoral com apenas 13 mil votos populares, e que tem no seu currículo parlamentar um projeto de lei que determina a obrigatoriedade do ensino da cultura genocida Árabe nas escolas públicas e privadas, é o mesmo canalha que atenua cinicamente a responsabilidade do atentado terrorista em Orlando, direcionando de forma criminosa a responsabilidade de mais essa tragédia para o público religioso de matriz judaico cristã, aproveitando assim a morte desses 50 inocentes para levantar sua bandeira ideológica de esquerda.

É óbvio que esse cretino não está de fato desolado por essas mortes – e por tantas outras que já ocorreram e que ainda ocorrerão –, mas, do contrário, vê nessas tragédias a oportunidade ímpar de captar mais adeptos para um movimento verdadeiramente segregacionista e de ódio absoluto contra os héteros, brancos, de classe média e de religiosidade cristã.

jean24
A propósito, as inúmeras e alarmantes mortes ocasionadas por crimes com motivação homofóbica, as quais são tanto citadas nos discursos vitimizados do deputado, já foram mais do que refutadas na internet. Contudo, eu mesmo faço uma abordagem diferenciada provando matematicamente que tal epidemia homofóbica no Brasil não passa de mais um engodo da esquerda militante. Assista ao video.

Curiosamente, esse caso parece ter a mesma congruência interpretativa semelhante àquela grande farsa do estupro coletivo. Ou seja, todos foram culpados pelo estupro da mocinha indefesa, menos ela e os estupradores! Logo, a culpa de um extremista religioso islâmico assassinar 50 pessoas numa boate LGBT não está de fato na iniciativa deliberada do terrorista em fazê-lo, mas está, sobretudo, na religião e na homofobia, atributos dos quais contemplam e circundam também a religião cristã e por essa única razão deve ser colocada no mesmo balaio de gato dos crimes motivados pelos propósitos religiosos dos extremistas islâmicos, só que com uma intrigante diferença: Apenas a religião cristã é execrada, ao passo que a religião islâmica é sempre reportada como religião da paz desvirtuada por um grupo minoritário de radicais islâmicos!!! Ora! VTNC, seus FdP do caralho!!! Covardes, cínicos, criminosos, oportunistas…

lindescroto
Não obstante, todos os demais canalhas que mancomunam do mesmo pensamento subversivo e que se aproveitam desse trágico momento para levantar suas bandeiras ideológicas de lutas de classes são os mesmos canalhas que cinicamente acusam os líderes religiosos cristãos de fazerem o mesmo, sendo que estes, ao menos, estão tentando mostrar o óbvio que todos eles se recusam a enxergar – a saber, de que a esquerda militante está apenas alimentando um monstro que os devorará por completo num futuro não muito distante.

Islamofobia

A tragédia de Orlando cairá no esquecimento na próxima semana ou provavelmente será abafada por algum outro caso de racismo, homofobia ou violência contra a mulher de repercussão nacional, haja vista, que terá os héteros cristãos mais uma vez como culpados. Para a frustração dos patrulheiros de plantão, esse caso não preencheu os requisitos básicos das bandeiras ideológicas classistas, pois ele fora cometido por um terrorista islâmico, democrata e homossexual, ou seja, tudo aquilo que a esquerda segregacionista defende. Logo, não é prudente criar provas contra si mesmo! Ora! Isso apenas reforça as nossas certezas de que essa militância covarde não está de fato preocupada com as vítimas dessas tragédias, mas sim obstinada em granjear simpatizantes para uma causa que subsiste apenas por meio da mentira descarada e da negação do óbvio ululante.

Por fim, além do terrorista Omar Mateen, é evidente que há sim outros culpados que carregam nas mãos o sangue dessas 50 vítimas fatais. Contudo, a culpa dessa tragédia não está de fato nas mãos daqueles que defendem o direito de autodefesa por meio do porte legal de armas, tampouco nas mãos daqueles que defendem um maior controle imigratório, assim como a preservação do modelo cultural ocidental e sua estrutura vigente, mas está, sobretudo, nas mãos dos hipócritas que defendem o multiculturalismo, parcerias com grupos terroristas e diálogo com radicais assassinos por meio do discurso politicamente correto. Ou seja, diga não à islamofobia, mas coloque a culpa dos atentados terroristas na conta dos religiosos fundamentalistas cristãos, os quais são contra às imposições muçulmanas!!!

DEFINITIVAMENTE, VOCÊS SÃO CANALHAS, REPULSIVOS E INUMANOS!!!

Anúncios

3 comentários sobre “Afinal, quem são os verdadeiros culpados pela tragédia em Orlando?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s