Os fins que “justificam” os meios.

Protesto_MST

Não esperem da esquerda um reconhecimento quanto à legitimidade do processo de impeachment. Para eles foi um golpe e nada mudará isso, nem mesmo a verdade mais cristalina. Ponto!

A percepção do “golpe” para a esquerda não está de fato nos crimes cometidos pela gestão da presidente Dilma – isso é o menos relevante para eles –, mas está, sobretudo, na perda da hegemonia política, das regalias e dos privilégios conquistados nesses últimos treze anos. Ora! Se para eles os fins justificam os meios então os crimes de responsabilidade cometidos pela presidente são plenamente justificados pelas conquistas sociais adquiridas, logo não são de fato motivos reais para um processo de impeachment – essa é a lógica deles!

Está ainda redondamente enganado quem acha que a esquerda aceitará isso de forma pacífica. Decerto, irão se organizar como nunca para reaver o que perderam. E quando eu falo de organização eu não estou me referindo a algum tipo de associação que trate dessas questões pelas vias do diálogo diplomático, não! Eu estou falando das clássicas organizações terroristas no sentido mais literal da palavra. Sim, eles vão tocar o terror no país! O resultado inevitável disso será o que Marcuse chamou de “mais repressão”. A polícia, no objetivo de manter a ordem pública, usará a “mais violência” para conter as ofensivas dessa esquerda terrorista organizada.

Em quanto tempo isso vai acontecer? Essa é uma pergunta difícil, pode acontecer em dez anos, mas também pode acontecer em seis meses.

Talvez isso soe absolutamente improvável para aqueles que não conhecem a história da esquerda mundial, sobretudo, não identificam nela os rastros de sangue e as pilhas de cadáveres contabilizados em todos os lugares por onde passou.

Eis aqui os primeiros indícios que podem nos sinalizar um perigo iminente real:

Nesse processo, é fundamental que as forças populares realizem um Encontro Nacional das Classes Trabalhadoras e do Movimento Popular com uma plataforma unitária de lutas que seja capaz de derrotar esse governo nas ruas, nos locais de trabalho, moradia e estudo. Somente o caminho da luta na defesa intransigente dos interesses da classe trabalhadora pode sedimentar a unidade para o enfrentamento radical aos ataques desferidos pelos capitalistas…

Leia a matéria na íntegra.

Fiquemos atentos!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s