Pedofilia, o próximo direito.

mallonne-2

Eu estou acompanhando o frenesi que Mallone David de Morais está causando nas redes sociais nesses últimos dias. E não é pra menos! O cara simplesmente se assume publicamente pedófilo e sugere que mais homens acessem pornografia infantil, ignorando assim as legislações proibitivas e punitivas vigentes. Pede ainda a legalização da pedofilia e, pasmem, o combate ao preconceito contra pedófilos (é muito cinismo pra uma pessoa só!).

Embora Mallone possua traços inegáveis de distúrbios de ordem sexual, isso não quer dizer que ele tenha necessariamente problemas psiquiátricos – não parece ser o caso dele. É claro que a minha avaliação pessoal não pode ser encarada como um diagnóstico médico conclusivo, e não é essa a minha intenção em hipótese alguma. A minha colocação parte de um pressuposto baseado na forma como ele organiza e expressa um pensamento individual que serve de base para a escolha deliberada de acolher material pornográfico infantil a fim de atender a uma necessidade fisiológica pessoal. Ou seja, consumir material pornográfico infantil foi uma escolha consciente dele!

Mallone se enquadra no perfil psicológico denominado “Pedófilos não criminosos” (Pessoa portadora da parafilia que tem atração por crianças, mas não consuma o ato sexual por discernimento e capacidade de autodeterminação, especialmente pela consciência das consequências que lhe serão imputadas). Vou além: Na minha opinião, consumar o ato sexual com uma criança, nesse caso, é uma mera questão de oportunidade, pois “a ocasião faz o pedófilo.” Ponto!

martijn-uittenbogaardInfelizmente, canalhas como Mallone não estão sozinhos – e não são poucos! Na Holanda, por exemplo, a Associação Martijn Uittenbogaard encontra respaldo jurídico para propagar abertamente as suas ideias simpatizantes à pedofilia. Já para a Associação Americana de Psicologia a pedofilia é considerada uma orientação sexual – e como tal deve ser respeitada. No Brasil o governo do PT, através do portal Humaniza Redes, promove a relativização da pedofilia.

O video-relato de Mallone, mesmo tendo uma enxurrada de negativações, possui também as positivações. Ora! Isso não é surpresa – pelo menos não é para mim! Quem não se lembra do professor de psicologia que defendia abertamente a pedofilia no youtube? E o que dizer das declarações destemidas do professor e “filósofo” Paulo Ghiraldelli? Todavia, entre os milhões de pedófilos anônimos acima de quaisquer suspeitas, essas pessoas são apenas algumas das poucas que arriscam colocar suas reputações frente a uma saraivada de críticas e ameaças feitas por um público ainda avesso à prática da pedofilia. Contudo, as ideias mais insanas e perturbadoras que esses psicopatas defendem encontram os respaldos mais sólidos em autores polêmicos – cultuados pelo MEC e pela esquerda acadêmica – como Betty FriedanSimone de Beauvoir, Shulamith Firestone, Judith Butler e tantas outras feministas radicais que circulam livremente pelos corredores da ONU e possuem reservas garantidas nos fóruns internacionais da UNESCO e UNICEF. Estes agentes reivindicam na pedofilia o direito reprimido por um conjunto de valores e normas morais conservadoras ultrapassadas, as quais deveriam ser extirpadas da sociedade civil. Parece loucura, e é!!!

Mallone está solto e continuará – até cair nas mãos de “justiceiros populares”, se tornando assim um mártir da causa pelos direitos dos pedófilos no país. Escutem o que estou falando!

[Faço aqui uma observação paralela: Em 2013 eu publiquei um vídeo intitulado “Pedofilia, o próximo direito” e foi por causa desse vídeo que eu fui banido definitivamente do youtube. Infelizmente, eu não tenho mais esse vídeo no meu PC, pois o excluí acidentalmente junto com tantos outros depois de uma formatação mal sucedida no computador. Mesmo assim eu pretendo abordar melhor esse tema em outras oportunidades.]

[Leia também: Pedofilia ganha novo verniz: “Arte Contemporânea”]

Bom, voltando ao cerne da matéria, o que eu quero dizer exatamente é que embora eu discorde de tudo o que Mallone disse em seu video, o relato dele não me surpreende em absolutamente nada, pois Mallone é apenas um produto do meio que eclodiu depois de muita maturação feita pela ampla erotização que as crianças sofrem atualmente sob a égide dos próprios pais.

infancia
Para mim, perturbador mesmo é ver uma menina de 8 anos de idade vestida como uma prostituta e se estrebuchando no youtube como se estivesse possuída por um espírito de pombagira, surpreendentemente, incentivada pelo próprio pai. Tamanha exposição é sem dúvida alguma um dos grandes motivadores para que pessoas como Mallone se sintam suficientemente encorajadas para expressar publicamente todo o seu “amor” (sexual) incondicional a uma criança ainda em fase de crescimento. Esses pais irresponsáveis mereciam perder a guarda de seus filhos – mesmo que temporariamente –, servindo assim de exemplo para muitos outros pais oportunistas que premeditam fazer de seus filhos ferramentas essenciais para se alcançar fama e dinheiro.

Mas isso infelizmente não vai acontecer, pois chegamos num ponto em que a erotização da criança não é mais algo espantoso, muito pelo contrário, é aplaudido de pé pelo senso coletivo desvirtuado pela ótica relativista. Estranho mesmo é se espantar com isso!

crianc3a7as-do-sexo
Estejam preparados para coisas muito piores lá na frente!

Anúncios

4 comentários sobre “Pedofilia, o próximo direito.

  1. Cara, por favor se você é contra a pedofilia retire do artigo essas fotos com insinuações sexuais entre crianças. Na minha opinião com essas fotos você está prejudicando a imagem dessas crianças e de certa forma está promovendo a pedofilia.

    Para combater a pedofilia, você não precisa expor as crianças dessa maneira.

    Curtir

  2. As imagens são pra ilustrar o que ele fala sobre erotização das crianças, sem as imagens ele fica parecendo apenas um “alarmista exagerado”.

    Sobre o video do Mallone, pelo menos em uma coisa ele tem toda a razão: opiniões como a dele serão vistas como normal daqui há 10 anos, quando a esquerda começar a lutar pelos direitos dos pedofilos e “contra a pedofobia” como já fazem com os homossexuais e transexuais.

    Eu, vc e as demais pessoas que não toleram esse tipo de gente seremos chamados de “pedofóbicos doentes”.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s