Veganismo ou MSV (Movimento dos Sem Vergonha)???

veganA coisa mais cansativa, frustrante e infrutífera que existe é discutir com um vegano usando a lógica, pois eles não as têm. Algumas dessas pessoas – não todas, claro! – são hábeis em usar, por exemplo, o desconstrucionismo de Derrida mesmo sem conhecê-lo, pois, por conta da sistêmica e massiva doutrinação a qual são voluntariamente expostos, possuem um referencial interno que os ajusta mentalmente a um modelo de pensamento e conduta padrão que os torna naturalmente condicionados a defender a causa com unhas e dentes.

hippies-ggggCom um enfoque hedonista voltado para uma espécie de nova era de aquário que permeava a cabeça dos jovens da década de 60 e 70, os veganos atuais também enxergam e pregam um mundo colorido, sem dor, repleto de felicidades, onde tudo que lhes cause prazer e alegria seja permitido. Nesse modelo utópico o sofrimento de animais, evidentemente, é algo inadmissível, mesmo que para fins de pesquisas científicas ou produção industrial alimentícia.

Mas a verdade, no entanto, é bem diferente do que parece, pois quando confrontados pela lógica natural do estado de coisas o amor pregado aos incautos simpatizantes da causa pode se transformar no mais histérico protesto contra aqueles que não mancomunam de suas sandices coletivas, sandices das quais, diga-se de passagem, estão intimamente ligadas às ideologias que já mataram milhões de pessoas ao redor do mundo em nome de um bem estar maior para a humanidade. Ou seja, não importa fuzilar 30 médicos veterinários do Instituto Royale para salvar meia dúzia de Beagles fofinhos. Se necessário for, eles o farão! Haja vista, quanto mais dogmático for um vegano maior será a sua abstração do mundo real.

Por meio dos engendrados mecanismos de reengenharia social e malabarismos exegéticos precisamente elaborados – não por eles, mas especialmente pela ONU e União Europeia –, os veganos conseguem fazer as associações mais esdrúxulas entre a produção industrial de alimentos, racismo e a exploração das crianças famintas da África, passando até mesmo pelo machismo patriarcal e culminando no “bárbaro crime” da Propriedade Privada! O pior, sobretudo, não são as correlações absurdas e facilmente refutáveis, mas a constante máxima de nivelar o homem sempre por baixo, sobrepondo o sentimentalismo frágil e vitimado acima do progresso científico e tecnológico. Curiosamente, os mesmos indivíduos que preservam a vida de um inseto em nome de um nobre senso de ética vegana são os mesmos que defendem a legalização do aborto em nome do bem estar da mulher. Ou seja, matar uma barata não é belo e moral, mas jogar o próprio filho picotado aos pedaços numa lata de lixo hospitalar nada mais é que é um direito, uma conquista!

Sobretudo, é impressionante os efeitos causados pelos mantras difundidos por essas instituições internacionais e seus pacotes de desinformação na cabeça desses idiotas robotizados. Essas pessoas “bondosas” e “sentimentalescas”, que geralmente se dizem politicamente “neutras”, mas que no fundo defendem cegamente toda a agenda globalista marxista e fabiana, usam a ética para destruir a própria ética e a lógica para destruir a própria lógica. Ora! Não há nada mais contraditório do que “Aborto em defesa da vida”, “Bandidos vítimas da sociedade”, “Violência contra a mulher versus regulamentação da prostituição como profissão legalmente reconhecida” (ver PL 4211/2012 – http://zip.net/bytc1V), “Reivindicação do Estado Laico versus Ensino da Cultura Islâmica nas escolas públicas e privadas” (ver PL 1780/2011 – http://zip.net/bms4Nt). Logo, esse discurso “lírico” de “maldade com os animais sencientes” ou “egoísmo especista” não passa de mais uma bandeira vermelha com foice e martelo tecida em fio estragado e que está dentro do mesmo arcabouço ideológico esquerdista. Poucos são os que se preocupam em checar a origem das fontes, mas muitos são os agentes (inocentes úteis) que as veiculam gratuitamente.

Ok! Se você me disser que é contra a temporada de caça de ursos, alces, javalis e outros animais por mero esporte; que é contra a matança de animais para a produção de roupas e calçados de luxo; que é contra o uso de animais para exploração da força física (por exemplo, cavalos que puxam carroças extremamente pesadas); que é contra a rinha de galos ou disputas violentas entre cães de briga; que é contra o abandono de animais, especialmente pela violência que sofrem por sádicos nas ruas; que é contra a carnificina de golfinhos no Japão… aí sim, eu vou concordar 100% com você. Mas por favor, não me venha com essa cara de choro dizendo que a criação de galinhas da Sadia em escala industrial é um crime do perverso homem capitalista contra o pobre e indefeso animalzinho porque não é!!! Estes, diga-se de passagem, vivem muitos mais em cativeiros e criadouros industriais do que em seus habitats naturais, onde são impiedosamente abatidos ainda filhotes por seus predadores naturais, fazendo valer as inevitáveis relações da cadeia alimentar.

Outra coisa, dificilmente você verá um vegano dogmático protestando contra a matança de animais para sacrifícios em rituais de magia, como por exemplo os de umbanda e candomblé. Por que será??? A causa disso é muito simples: Se dá pela relação direta que as religiões afrodescendentes possuem com os movimentos sociais de esquerda. Logo, o foco dos protestos necessariamente precisa ser apontado sempre para a ética protestante/católica e o espírito capitalista opressor, os quais têm origem na cultura ocidental judaico-cristã. Ora! Não é por acaso que boa parte dos militantes humanistas mais engajados na causa vegana também façam parte de movimentos sociais, tais como feministas, LGBTs, legalização do aborto, liberação das drogas e tantas outras diretrizes impostas pelo PNDH3. Coincidência? Não! Estratégia!!!

maldade

Não é preciso ser doutor em biologia, geneticista, médico nutricionista ou o que quer que seja para saber o que realmente está por trás de todo esse alarde ecológico e ambientalista: “Eliminar por completo a soberania dos Estados Nacionais e substituí-la por um ordenamento jurídico e político global elaborado por burocratas que não precisam prestar conta à opinião pública, tampouco aos eleitores.” [Paulo Eneas]. Controlar a produção e distribuição alimentícia em escala global, expropriar e estatizar as grandes corporações privadas da indústria alimentícia, controlar os preços, prover a manutenção da fome (morte) nos países subdesenvolvidos, garantindo assim o controle populacional e a não proliferação da sub-raça (Eugenia: um velho sonho da elite metacapitalista) enquanto você assiste do conforto de sua poltrona Angelina Jolie alimentando uma criança africana moribunda acometida pela desnutrição [adendo meu].

angelinaOra! Isso é tudo o que você precisa ver para acreditar nas mentiras da ONU, se solidarizar com a causa e engolir sem mastigar todas as mentiras produzidas por esses agentes e seus mecanismos de indução de massas. Ademais, associada a essa campanha mentirosa do “bom-mocismo” da esquerda caviar é necessário ainda produzir e difundir massivamente desinformação em cima de desinformação por meio dos glamorosos fóruns internacionais, mídias de viés abertamente ideológicos, programas curriculares obrigatórios para todos os níveis de formação escolar e ONGs que recebem mananciais de dólares para recrutar incautos com pouca ou nenhuma expectativa de autonomia e liberdade, seja ela financeira ou intelectual.

Por fim, por mais que você não queira aceitar isso, o homem tem sim o domínio e controle não só da tecnologia como também dos animais e isso não vai mudar só porque você está tristinho em ver um porco ser abatido para um churrasco no final de semana! Não! Não vai mudar nem mesmo se você comer capim até definhar!!!
veganos
Veja também:

Dieta vegana pode trazer riscos à saúde;
Professora morre ao tentar provar que ‘veganos não são fracos’;
Pais veganos são condenados por morte de bebê após alimentação alternativa.

Continuando, uma situação inusitada me ocorreu recentemente: Semana passada, no intervalo para o almoço, fui parado por uma riponga que pedia doações para uma entidade defensora dos animais. Perguntei se ela era VEGANA e ela respondeu que sim (tinha toda pinta). Então eu disse que estaria disposto a colaborar com a causa desde que ela me respondesse a duas perguntas:

1ª) Se você visse um rato ou uma barata na sua cozinha você os mataria se tivesse a oportunidade? Ela respondeu: “Eu tentaria afastá-los de todas as formas possíveis, mas não os mataria!

2ª) Se você estivesse grávida e essa gravidez fosse indesejada, você abortaria? Ela congelou por alguns instantes, coçou a cabeça, olhou prum lado, olhou pro outro e respondeu: “Olha… éh… essa questão… éh… bem complicada, né… envolve direitos da mulher e tal… cê sabe…” Forcei na pergunta e ela me respondeu: “Sim, eu abortaria se a lei me permitisse. Meu corpo, minhas regras!

Instintivamente respondi: “Ahhh!!! Vai trabalha, sua sem vergonha!!!

Resumindo: Não mataria uma barata por princípios morais, mas jogaria o próprio filho picotado aos pedaços numa lata de lixo hospitalar!!!

Ah! Num fode, porra!!!

Anúncios

10 comentários sobre “Veganismo ou MSV (Movimento dos Sem Vergonha)???

    1. Olá Eduardo! Pelo que pesquisei alguns historiadores dizem que Hitler era vegetariano de fachada, pois seguia orientações de Goebbels que cuidava de sua imagem pública. Já outros historiadores afirmam que sim, Hitler era mesmo vegetariano. Bom, é claro que os veganos vão defender com unhas e dentes a primeira hipótese. Os vegetarianos mais dogmáticos rejeitam, sobretudo, qualquer associação de Hitler com vegetarianismo, mesmo que para fins de publicidade. Olha, isso pra mim não representa nada de especial, pois, não é porque Hitler era vegetariano que todos os demais vegetarianos do mundo terão a mesma índole de Hitler rsrsrs… Nada a ver isso aí, meu! Por outro lado, o que tem de vegetariano e principalmente veganos puritanos hipócritas e FdP! ahhhh! Isso não tá no gibi!!! Abraço!

      Curtir

    1. Bom, Marcos, imagino que você seja o autor do texto. Vamos lá! O seu texto é cheio de emendas desconexas e convenientemente organizado para validar as sandices do veganismo. Você faz uma verdadeira salada exegética misturando elementos verdadeiros com falácias pueris. Esteticamente o seu texto até engana os mais leigos, mas não refuta nem de longe o que eu digo no meu. Adianto que não me dei e nem me darei ao trabalho discuti-lo com você, pois, além de eu não estar nem um pouco interessado nisso, eu não tenho tempo disponível para doar aos veganos. Ademais, como eu digo no início do meu texto, seria ainda uma perda de tempo inútil. Bom, de qualquer forma eu aproveito a ocasião pra ratificar o que eu já disse antes: O veganismo tem sim as suas raízes mais profundas numa ideologia assassina de esquerda. Decerto, nem todo esquerdista é vegano, mas todo vegano é esquerdista! Muitos não se dão conta disso e muitos (desonestos) fingem não saber. Por fim, tome juízo você, seu sem vergonha!!!

      Curtir

  1. Discutir com alguém que nunca leu uma linha de direitos animais, e que lança mão a uma série de argumentos falaciosos e desonestos, é realmente perda de tempo.

    Seu espantalho confirma sua ignorância, meu caro. Eu sou vegano e não sou esquerdista. Já você, faz um belo malabarismo mental para desqualificar um movimento que nunca teve qualquer ligação real com a ideologia da esquerda.

    Passar bem!

    Curtir

  2. Você comete o erro da generalização em seu texto. Não camarada, nem todo vegano é de esquerda. Tal afirmação é equivocada, não é apenas por que você acha algo, que isto é verdade. O veganismo só é possível em um sistema individualista, tal hábito, no coletivismo seria suprimido, uma vez que apenas a vontade do coletivo é verdadeira. A liberdade para escolher como viver a sua vida é um direito natural, sem liberdade não existiria veganismo. Qualquer vegano, deveria em teoria, lutar pela liberdade e pela vida. Se você quer criticar o veganismo por estar se tornando ponta de lança, o que realmente é lamentável, é muito justo, mas não venha com falácias banais.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s